GIRO DE NOTICIAS

CIDADES

Featured Post (Slider)

POLITICA

Java

Test Footer 2

ENTRETENIMENTO

Movie Category 3


Movie Category 5


Publicidade


Sub menu section

Publicidade


Seguidores

ALAGOA GRANDE

POLITICA

GALERIA DE FOTOS

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

domingo, 20 de agosto de 2017

Mega-Sena, concurso 1.960: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 32 milhões


Mega-sena (Foto: Heloise Hamada/G1)

Ninguém acertou as seis dezenas sorteadas no concurso 1.960 da Mega-Sena, realizado neste sábado (19). O sorteio foi realizado às 20h, em Presidente Venceslau (SP).

As dezenas sorteadas foram: 01 - 18 - 25 - 37 - 39 - 43.

No próximo sorteio, que será realizado na quarta-feira (23), o prêmio previsto é de R$ 32 milhões.
Ao todo, 116 apostas ganharam a quina; cada uma vai levar R$ 24.043,13. Outras 6.655 acertaram a quadra; cada uma receberá R$ 598,69.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.


Vitória vence o Corinthians e derruba o último invicto do Campeonato Brasileiro


PSDB anuncia convenções em todos os níveis - image  on https://paraibaonline.com.br

O Corinthians perdeu pela primeira vez no Campeonato Brasileiro de 2017. Diferentemente de todas as previsões, descansado após duas semanas e diante de um time que luta contra o rebaixamento, o Alvinegro não foi capaz de superar a retranca do Vitória, muito bem montada pelo técnico Vágner Mancini, levou um gol ainda no primeiro tempo e acabou saindo derrotado por 1 a 0, com gol do colombiano Tréllez.
Com o resultado, o Timão acaba com uma invencibilidade de 34 jogos na atual temporada, além de uma histórica, já que nunca tinha acabado um jogo atrás do placar contra os baianos em São Paulo.
O clube do Parque São Jorge ainda desperdiça a chance de abrir vantagem sobre o segundo colocado Grêmio, que havia perdido no último final de semana. Do outro lado, o Leão ganha força na briga contra o rebaixamento, agora com 22 pontos.
Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente a equipe do Atlético-GO, no sábado, também em Itaquera. Antes, porém, visitam a Chapecoense, na quarta, às 19h30 (de Brasília), em jogo adiado da 20ª jornada do torneio, na Arena Condá. Do outro lado, os baianos terão pela frente a equipe do Coritiba, na segunda-feira, dia 28, no Couto Pereira.
Vitória é competente, Timão perde muitas chances
O Vitória chegou ao estádio de Itaquera com o claro objetivo de aproveitar um vacilo da zaga corintiana para buscar seu gol. Do outro lado, o Corinthians quase abriu o placar em bola erguida na área, que Maycon chutou por cima. O volume de jogo do Timão foi alto, mas, em uma bola, os baianos conseguiram seu gol. Fagner errou ao tentar tabelar com Romero, David roubou e acionou Neilton. O avante descolou bom passe para Trellez, entre Pedro Henrique e Arana. O centroavante chutou cruzado, a bola desviou no lateral e venceu Cássio.
O tento não mudou o panorama do jogo, dando apenas um pouco menos de paciência para os donos da casa trabalharem a bola. Com dificuldades para entrar tocando na defesa adversária, o time anfitrião buscou as jogadas pelo lado, com ultrapassagens dos laterais. Em uma delas, aos 19 minutos, Jô recebeu na área e foi derrubado por Kanu, mas o juiz ignorou a penalidade. Na sequência, Rodriguinho chutou cruzado e Fernando Miguel fez boa defesa.
Preocupado com os contra-ataques, o Timão deixou sempre três jogadores atentos aos rápidos David e Neilton, mas isso não impediu que até os defensores fossem ao ataque. Numa primeira investida, Balbuena deu belo passe para Rodriguinho, que foi travado pela zaga. Na segunda, aos 40 minutos, o paraguaio abriu para Fagner e foi para a área receber. A bola rodou um pouco pela direita e voltou para o lateral, que cruzou na segunda trave, onde o defensor testou livre, mas mandou para fora.
Animado e empurrado pela torcida, o Alvinegro seguiu com a pressão e só não empatou o duelo por boas intervenções de Fernando Miguel. Em passe por elevação de Clayson, Jô tocou de cabeça e mandou no contrapé do arqueiro, que fez boa defesa. A bola sobrou para Romero, que cruzou para Rodriguinho. O meia ajeitou no peito e chutou forte, a bola bateu na zaga e saiu por cima do gol.
Vitória melhora e trava o Corinthians
O técnico Fábio Carille voltou para o segundo tempo com uma alteração forçada, já que Guilherme Arana sentiu dores na coxa direita e teve que dar lugar a Moisés. Sem uma das suas principais alternativas de ataque, coube ao treinador encontrar outras formas de furar o bloqueio adversário, mais forte a cada minuto que passava. A escolha foi Marquinhos Gabriel na vaga de um inoperante Romero.
O time manteve um ritmo razoável, mas pareceu sentir um pouco a necessidade de sempre estar com a bola e ter de trabalhar lado a lado, sem conseguir pressionar a saída de bola do adversário. Os baianos, por outro lado, conseguiram se fechar bem e, ainda vivendo da sua única finalização no jogo, passaram 25 minutos sem nem sequer conseguir cruzar a linha do meio-campo, confortáveis com a vantagem.
A última cartada do Timão foi o retorno de Jadson, que não atuava desde o empate sem gols contra o Avaí, no mês passado, no lugar do zagueiro Balbuena. O camisa 10, porém, não conseguiu ditar o ritmo de jogo da equipe, atrapalhado pela boa marcação na intermediária rival. O desempenho foi tão abaixo que quem ficou mais perto do gol foi o Vitória, mas Neilton, duas vezes, mandou nas mãos de Cássio e manteve o placar em 1 a 0.

Temer quer economizar R$ 17 bilhões cortando auxílio-doença



O governo de Michel Temer pretende economizar R$ 17 bilhões até o fim de 2018 cortando auxílio-doença da população, enquanto o peemedebista usa verba pública para comprar deputados e se livrar de denúncia de corrupção.
Cerca de 400 mil benefícios já foram cancelados, mas o governo quer chegar a um corte de 1 milhão, informa reportagem do jornal O Estado de S.Paulo neste sábado 19.
A revisão dos benefícios tem ocorrido desde agosto do ano passado. Nesse período, o governo estima já ter economizado cerca de R$ 3 bilhões, de acordo com dados do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS).
Vale lembrar que o novo rombo fiscal anunciado pelo governo, de R$ 159 bilhões, elevará ainda mais o limite para que o peemedebista utilize as emendas parlamentares para a compra de parlamentares no Congresso, onde Temer enfrentará novas denúncias.
Brasil 247
 
Copyright © 2014 BLOG DO RILDOSeguro Desenvolvido Por Netinho Soluções Web.